O Trigêmeos do Magnata romance Capítulo 584

— Ela só não quer falar porque não está se sentindo bem. Ela deu à luz três filhos, afinal. Não é qualquer mãe que seria capaz de suportar isso. — Disse Dorothy sarcasticamente.

Nigel olhou para ela com ar de advertência.

— Eu disse algo errado? — Dorothy recusou-se a parar.

Relutante em tolerar Bianca e Dorothy, Sarah retrucou enquanto imitava o tom de Dorothy:

— Sim, algo que minha Anne teve que suportar. Afinal, Bianca não conseguiu até hoje nem dar à luz um. —

— O que você acabou de dizer?! — A expressão de Dorothy mudou.

— Menina, o que foi que eu disse? Já esqueci! — Sarah se virou para encarar Bianca. — Você ouviu bem o que eu acabei de dizer? —

Bianca cerrou os punhos sob a mesa, mas se recusou a admitir a derrota.

— Não é que eu não possa, mas não quero no momento. Anthony cuida de mim e respeita meus desejos. É a coisa responsável a fazer comigo mesma e com meus futuros filhos, não apenas dar à luz sem pensar. —

— Se alguém negligenciar a qualidade de vida em prol da quantidade de filhos, o futuro do mundo será péssimo! — Dorothy sorriu presunçosamente.

Sarah olhou furiosamente para as duas e queria dizer mais alguma coisa, quando Anne a puxou, sugerindo que ela as ignorasse. Ruídos vinham do lado de fora, então o garçom abriu a porta, e Anthony entrou. Anne ficou tensa quando o viu, mas logo olhou para trás dele, só que não viu seus filhos em lugar nenhum.

Quando seus olhos se encontraram, a mulher quis desesperadamente desviar o olhar, mas, ao mesmo tempo, queria ansiosamente que o magnata visse o quanto ela havia sofrido pelo bem de seus filhos. Contudo, Anthony simplesmente a ignorou e foi se sentar ao lado de Bianca.

— Me desculpe pelo atraso, eu estava um pouco ocupado no trabalho. Vocês esperaram muito? —

O sorriso no rosto de Bianca se alargou.

— Não! Acabamos de chegar também e estávamos conversando com Anne! Ela acabou de sair do hospital, então estávamos todos preocupados com ela. —

Anne olhou para Anthony e inevitavelmente notou suas mãos unidas e os anéis de noivado nelas. Enquanto isso, Nigel chamou o garçom para começar a servir a comida. Logo, os pratos foram servidos e perceberam que eram todos frutos do mar.

— Eu não posso comer frutos do mar. — Disse Anne.

Ela não teria mencionado isso se fosse a única que tivesse alergia, mas Nigel também tinha a mesma alergia. O homem percebeu a situação e olhou para Dorothy com uma expressão sombria.

— Sinto muito, esqueci que você não pode comer frutos do mar. — disse Dorothy, desculpando-se. — Bianca me disse antes e eu simplesmente esqueci. Você não vai ficar com raiva de mim, vai, Anne? O que você quer comer? Eu vou pedir para você. —

Sarah reprimiu sua raiva e fingiu um sorriso.

— Está tudo bem. —

Anne se perguntou por que sua mãe de repente agia com tanta calma, enquanto Sarah continuou:

— Nós não viemos aqui para comer, de qualquer maneira. Você pode ficar com as sobras quando terminarmos de resolver tudo! —

Anne virou-se para olhar para Anthony e perguntou nervosamente:

— As crianças estão bem? Eles estão se acostumando a viver na Mansão Real? Posso ir vê-los hoje? —

Anthony a encarou fixamente.

— Você esqueceu o que eu disse a você naquela noite? —

Anne empalideceu, enquanto Bianca pensou consigo mesma: 'Naquela noite? Quando eles se encontraram? Foi no hospital...?'. O magnata, em seguida, desviou o olhar friamente, antes de declarar com autoridade:

— As crianças são meu legado e qualquer um que tentar levá-los embora sem permissão sofrerá as consequências. No que diz respeito ao meu noivado com Bianca, acredito que ela fez sua escolha. —

Bianca segurou a mão de Anthony com força.

— Isso não é culpa de Anthony, porque ele nem sabia que as crianças existiam. Eu não me importo e nosso noivado não será afetado por isso. —

Anne mordeu o lábio inferior e pensou: 'Isso mesmo. Não é culpa do Anthony. Fui eu quem escondeu as crianças dele. Bianca está morrendo de vontade de me deixar levar a culpa!'

— Você não pode acreditar mesmo que as crianças cresceram sozinhas até agora, pode? — Disse Sarah. — Minha Anne sofreu tanto para cuidar deles. Já é ruim o suficiente você ter levado as crianças embora, quem você pensa que é para proibi-la de vê-los? —

Comentários

Os comentários dos leitores sobre o romance: O Trigêmeos do Magnata