O Trigêmeos do Magnata romance Capítulo 649

— Sim, senhorita Vallois, não se preocupe. A pequena tem alergia a frutos do mar, mas seu estado se estabilizou, porque ela foi enviada para o hospital a tempo. O senhor Marwood também lhe deu um pouco de comida agora, não se preocupe. — Tranquilizou Hayden.

Anne sentiu seus músculos enfraquecerem. Se Tommy não a tivesse segurado, a moça teria caído no chão.

— Mas como a senhorita Vallois soube da condição da pequena Chloe? — Indagou Hayden.

— Bianca me contou... — Anne sentiu seu alívio aumentar ao saber que Chloe estava bem e, em seguida, perguntou: — Por que ela comeu frutos do mar? Ela fez isso sozinha? Eu disse a Anthony para evitar dar frutos do mar a eles! —

— Sim, foi minha negligência. As crianças disseram que queriam macarrão, e a senhorita Bianca estava lá. Charlie e Chris estão bem. Apenas a senhorita Chloe é alérgica... —

— Bianca? — Anne estava furiosa e preocupada. Bianca estaria cumprindo sua promessa? Ela estava tentando machucar seus filhos?

— Senhorita Vallois, você está livre agora? Estamos no hospital. — Sugeriu, veladamente, Hayden.

— Eu... — Anne mal conseguiu pronunciar as palavras antes de a ligação ser abruptamente interrompida. A moça não conseguiu evitar que Tommy pegasse o telefone a tempo, então apenas lhe deu um empurrão e o repreendeu: — Tommy, você está louco?! —

— Você não pode ir. — O homem guardou o telefone no próprio bolso e se virou para sentar-se.

Anne não conseguiu tomar o telefone de volta da mão dele, então se virou para sair, afinal, não era como se ela não pudesse ir ao hospital sozinha. No entanto, quando a moça já se encontrava a caminho da saída do estabelecimento, Tommy correu até ela, segurou seu pulso e a puxou de volta. A mulher afastou sua mão com raiva.

— O que você está fazendo?! Que inferno! —

— Se você for agora, só tornará mais fácil para Anthony controlar você! — Os olhos de Tommy eram penetrantes. — Se você for apenas por isso, está pronta para arcar com as consequências? —

— Eles são meus filhos, Tommy! O que isso tem a ver com Anthony? —

— Tudo, Anne! Tem tudo a ver! Por que acha que Hayden te ligou? Você não pensou nisso?! Hayden não tem autoridade para falar assim com você! — Tommy a lembrou de algo que parecia óbvio, o que a deixou sem palavras, sua respiração estava instável, e ela estava nervosa. O homem então soltou o pulso da moça e colocou a mão em seu ombro. — Quanto mais você se preocupa com seus filhos, mais Anthony pode te controlar. Ele está manipulando suas emoções em vez de te prender fisicamente! —

— Você está dizendo que eu deveria simplesmente ignorar meus filhos? — Anne perguntou com incredulidade.

— As crianças têm um pai ao lado delas, você não precisa se preocupar. contanto que você mostre a Anthony que é capaz de ignorar os filhos, aquele canalha não será capaz de te controlar tão facilmente. O jogo vai virar. — Explicou Tommy.

Anne ficou com uma expressão vazia no rosto, sem saber se deveria seguir esse conselho ou não. A moça tendo dificuldade em decidir, porque era uma aposta alta.

— Mas... Chloe ainda está no hospital... —

— Hayden já lhe disse que ela está bem, e crianças têm problemas de saúde o tempo todo. A pequena acabou de se recuperar e terá alta em breve. Não sacrifique tudo por algo tão pequeno. Já está tudo sob controle, com certeza. — Tommy a guiou até a mesa e a fez se sentar. — Fique calma, está bem? Chloe ficará bem, eu garanto. —

Anne olhou para a xícara de café à sua frente.

— Era com isso que eu estava preocupada, e mesmo assim aconteceu. Bianca deu frutos do mar para meus filhos comerem, e ela não foi punida. Fiz o meu melhor para impedir que ela e Anthony se casassem no civil, mas aparentemente, não fui bem-sucedida... —

— Eles já fizeram isso? — Tommy perguntou.

— Eu não sei! Mas quando fizerem, o que Bianca fará aos meus filhos?! —

— Se ela tivesse conseguido o que queria, conhecendo Bianca, ela teria jogado isso na sua cara. Pense, Anne. — Disse Tommy.

Anne refletiu sobre o que o homem disse e se perguntou:

— Mas por que eles não se casaram ainda? —

— Quem sabe o que Anthony está pensando. — Tommy acreditava que Anthony devia ter percebido o tipo de pessoa que Bianca era e reconsiderado o casamento. Enquanto ele refletia, Anne se levantou. — O que você está fazendo? —

— Voltando para casa. — Ela não queria mais ficar na companhia de ninguém. Embora agora estivesse aceitando o conselho de Tommy, seu coração estava extremamente pesado. Saber que sua filha estava doente, mas não poder visitá-la, a fazia sentir-se como um monstro.

— Não vá ao hospital, Anne. Desta vez é você quem está sofrendo, mas pense na próxima. Bianca não terá tanta sorte por tanto tempo. — Assegurou Tommy.

— Ela tem o amor de Anthony. Como ela poderia se dar mal? — A mulher não estava muito otimista.

— É por isso que aconselho você a não se concentrar muito em seus filhos e a encontrar a felicidade sozinha. —

Anne ouviu aquilo e olhou fixamente para a rua à distância. Felicidade? Parecia uma piada de péssimo gosto de um homem egoísta. Além disso, Anthony não permitiria aquilo, mesmo que as crianças não estivessem envolvidas na história. A moça duvidava que o magnata quisesse que ela encontrasse a felicidade.

— Anne, venha comigo para o exterior. —

A jovem ficou surpresa por um momento, depois se virou para encará-lo.

— O que você quer dizer? —

— Vamos morar no exterior! Com sua mãe! —

Anne ficou sem palavras, até que falou.

— Anthony iria me despedaçar. —

— Isso não é verdade! Contanto que você esteja disposta, eu resolvo isso! — Tommy parecia muito confiante.

— Sim, e depois ser traída no meio do caminho? Não, obrigada. — Anne disse isso sem sequer olhar para o homem.

— Podemos esquecer o passado? Já estou compensando, não estou? — Tommy se sentia culpado.

Comentários

Os comentários dos leitores sobre o romance: O Trigêmeos do Magnata