O Trigêmeos do Magnata romance Capítulo 687

Vendo que Anthony não parecia incomodado, Bianca reprimiu seu temperamento e olhou para Anne, em fúria. Nesse momento, a luz acima da porta da sala de operação se apagou e a moça estremeceu ao ver a porta se abrir e Kathryn sair. Ao mesmo tempo, Dorothy e Bianca correram e perguntaram:

— Como foi? A cirurgia correu bem? —

— A cirurgia correu bem, mas o cérebro foi gravemente danificado e ele se encontra em estado vegetativo. — Kathryn nunca foi boa em suavizar os resultados.

Tanto Dorothy quanto Bianca ficaram em silêncio. Sarah perdeu as forças e caiu no chão, enquanto Anne ficou atordoada, encarando a porta. A jovem caminhou até Kathryn e perguntou:

— Doutora Brown, meu pai vai acordar quando? Pessoas em estado vegetativo também acordam em algum momento, certo? —

Kathryn se virou para olhar para Anthony, sua expressão sombria e olhos escuros e penetrantes pressionando-a.

— Sinto muito, mas a lesão cerebral que ele sofreu foi muito grave. Acordar disso... É quase impossível. —

— Não... de jeito nenhum. Doutora Brown, nem a menor chance? — Anne perguntou: — Milagres acontecem, certo? —

A moça arregalou os olhos para conter as lágrimas enquanto tentava ao máximo estudar a expressão e os lábios de Kathryn enquanto a moça falava. Sarah correu em direção a Anne e disse:

— Sim. Milagres também acontecem. Você não pode dizer que tem cem por cento de certeza de que ele não vai acordar, certo? Nigel sempre foi saudável e teve sorte. Por que ele iria... —

— Desculpe. — Kathryn sabia que ela era apenas uma médica, não uma fada. Com base em sua experiência, pessoas que sofreram o mesmo grau de lesão que Nigel nunca recuperavam a consciência.

— Espere, como você pode ter tanta certeza? — Sarah disse nervosamente: — Procure especialistas, qualquer pessoa que possa ajudá-lo! Se o seu hospital não puder fazer isso, podemos transferi-lo para outro hospital! —

— Claro. Primeiro precisarei transferir o paciente para o quarto dele. — Disse Kathryn, antes de retornar à sala de operação.

Sarah quis segui-la para dentro, mas Dorothy a empurrou com violência para o lado, como uma criança faria.

— Não se aproxime! —

Anne foi ajudar Sarah a se levantar e questionou de forma abrupta:

— O que você pensa que está fazendo? —

— O que estou fazendo?! Parem de ser tão hipócritas! Nigel está assim por causa de vocês duas! — Dorothy tirou de dentro da bolsa a papelada do divórcio e a jogou na direção de Sarah. — Veja isso! —

Anne pegou o papel e ficou confusa ao perceber o que era.

— Papai... está pedindo o divórcio? —

— Só Deus sabe em que feitiço vocês duas o colocaram agora para fazê-lo se divorciar de mim! Isso deve ter bagunçado a cabeça dele e causado o acidente de carro! — Dorothy acusou.

Sarah se sentia poderosa e não se incomodava em discutir.

— Estávamos no exterior, então nem sabíamos que ele queria o divórcio. — Disse Anne.

— Como se vocês não pudessem contatá-lo quando estavam fora do país! Vocês são bem ardilosas mesmo, não é?! — Dorothy disse incrédula.

— Eu quero vê-lo! Você não pode me deixar ver o rosto dele, Bianca? —

— Ele é meu marido, então por que eu deveria deixar você o ver? Você quase o matou, então o que faz você pensar que tem o direito a algo aqui? Chegue perto de Nigel e eu farei você pagar por isso! — Ela se virou e foi em direção ao quarto do homem, pronta para ser a Dorothy de sempre.

Bianca passou os braços em volta de Anthony.

— Anthony, vamos ver o papai. —

Anne e Sarah observaram enquanto as duas megeras saíam, deixando-as ali, proibidas de ver Nigel.

— Anne, o que devemos fazer? Não temos permissão para vê-lo, mesmo? — Sarah perguntou, em pânico. Anne sabia que Dorothy e Bianca fariam qualquer coisa para impedi-las de ver Nigel.

— Mesmo que pudéssemos entrar agora, não haveria nada que você pudesse fazer. Vamos esperar até a noite... — Anne disse.

À noite, Dorothy e Bianca foram embora e Anne levou Sarah até a enfermaria.

Comentários

Os comentários dos leitores sobre o romance: O Trigêmeos do Magnata