O Trigêmeos do Magnata romance Capítulo 774

— O que... O que mais você pode fazer além de ser insistente? —

— Muita coisa — O homem murmurou com uma voz rouca e os lábios pressionados contra a bochecha corada dela. Ela se recusou a ouvi-lo e fechou os olhos. — Se você concordar em voltar esta noite, te deixo sair agora. —

— Por que eu iria querer voltar? — Ela fez uma careta.

Ele a soltou e se virou para entrar no quarto.

— O efeito do medicamento não desapareceu. —

— O quê? Mesmo assim? Você só pode estar brincando! Mesmo que isso seja verdade, por que você não vai até a Bianca? — Anne gritou atrás dele.

— Eu não quero machucá-la. —

Anne parou e mordeu os lábios enquanto olhava para a figura imponente diante dela com um olhar sombrio no rosto. 'Então é isso? Ele foi drogado e não quer machucar Bianca por acidente, então recorre a mim porque não se importa? Por que não arranja uma prostituta então, desgraçado?', ela pensou.

Sem outra palavra, ela se virou e saiu do apartamento. Anthony estreitou os olhos quando a ouviu bater a porta e pensou: 'Ela ainda está com bastante energia se consegue fazer birra desse jeito, acho que eu não precisava ter me contido. A noite de hoje será ainda melhor.'

Anne voltou ao escritório e se sentou, sentindo como se seu corpo estivesse desmoronando de exaustão. A moça teve que lutar contra o desconforto em todo o corpo para sair do apartamento, e não pôde deixar de comparar Anthony a uma fera. Em poucos minutos, alguém bateu à sua porta e ela imediatamente endireitou as costas. Ken adentrou, então, o escritório, para falar com Anne.

— Aqui está você, senhorita Vallois. —

— Sim. Os outros chegaram de manhã? —

— O senhor Stahl e o senhor Allen estão de volta, mas a senhorita Thompson ainda não voltou. —

— Ela ainda está em Athetin? — Estranhando, Anne perguntou: — Por que ela ficou lá? —

— Ouvi dizer que algo estava errado com o contrato e Corentin precisava que ela consertasse. Como a senhorita Thompson estava familiarizada, ela sabe o que está acontecendo e não cometerá erros. É por isso que o senhor Stahl e o senhor Allen vieram sozinhos. Suas coisas foram trazidas para cá, senhorita Vallois. — Explicou Ken antes de apontar para o sofá.

Anne havia deixado alguns documentos, sua bolsa e seu telefone na mansão de Corentin. Ela assentiu e perguntou:

— Presumo que haja muito trabalho acumulado pela minha ausência? —

— Sim. — Ken entregou os documentos em suas mãos para ela. — Licitações para a construção da fábrica. —

— Isso é tudo? — Anne os avaliou.

— Sim. —

Anne teria que olhar além da superfície e fazer cálculos e comparações com os custos e, também, com as despesas, como o salário dos trabalhadores da construção. Como já havia trabalhado no departamento financeiro, a moça estava familiarizada com a tarefa e poderia saber se estava tudo certo.

Enquanto Anne falava com o homem, a porta se abriu. A moça olhou para quem chegava e viu Bianca, que a encarava com arrogância.

— Você não deveria se preparar para me receber direito? Este é o escritório do meu pai. Sua presença aqui é apenas temporária, não pense que a empresa é sua. — Bianca se virou para Ken. — Saia. —

Ken olhou para Anne.

— Por que você está olhando para ela? Você está ignorando minha ordem? Você já esqueceu quem eu sou? Que esquecido, senhor Winston! — Bianca questionou com arrogância.

— Você pode ir, senhor Winston — Disse Anne. Depois ela se virou para olhar friamente para Bianca. — O que você quer aqui? Humilhar os funcionários na tentativa de se sentir respeitada? —

— Quando você voltou? —

— Por que eu deveria te dar satisfações sobre minha vida? —

Bianca olhou para ela com desprezo.

— Eu só não queria que você perdesse as informações mais recente e julgasse mal a situação, sabe? Que pensasse que é importante. Anthony foi drogado ontem à noite e acabou dormindo com uma mulher qualquer. — A pianista zombou.

Anne ouviu sem expressão.

— Bem, eu não sou ninguém. Você é a noiva dele, a futura senhora Marwood, então por que ele não foi até você? Aliás, você não deveria estar incomodada com o fato de ter sido traída? Por que veio aqui me contar que é corna? —

— Não! Ele fez isso porque se importa comigo e não queria me machucar! —

Comentários

Os comentários dos leitores sobre o romance: O Trigêmeos do Magnata