O Trigêmeos do Magnata romance Capítulo 514

Anthony pensou que mesmo se Anne estivesse no inferno, ele a arrastaria de volta. Enquanto isso, Lucas apareceu para acompanhar os três pequenos, e quando estava para sair, a babá sussurrou para ele na porta:

— Isso mesmo... a mãe da dona Vallois teve um acidente de carro, então ela foi para Santa Nila cuidar ela. As crianças estão um pouco chateadas porque ela não fez uma videochamada nos últimos dois dias. —

— Você ligou para ela? — Lucas perguntou.

— Sim, mas o telefone dela está desligado. —

— O telefone dela está desligado? — Lucas sentiu que isso era estranho.

Por que Anne desligaria o telefone? Ela estava lá apenas para cuidar de sua mãe. Assim, o rapaz desceu e pegou o celular. Inicialmente, hesitou, mas acabou ligando para a moça e descobriu que o aparelho dela estava mesmo desligado. Isso não era normal, tamanha era a preocupação usual de Anne com as crianças, mas ele ainda deveria se envolver?

A resposta que Anne dera a ele antes era mais do que o suficiente: o coração da moça estava com Anthony. Ela não apenas traçou uma fronteira clara diante do rapaz, mas também o magoou profundamente. Então, por que ele deveria... fazer algo por ela? Remoendo esse pensamento, assim que ele saiu do prédio, um Audi parou na sua frente e Tommy desembarcou. Quando o viu, o recém-chegado perguntou:

— Por que você está aqui? Anne está aqui? —

— Não. Nem consigo contato com o telefone dela. —

Tommy não sabia por que foi até lá. Talvez tivesse esperança de que Anne estivesse apenas pregando peças? Afinal, a moça ainda era ameaçada por Anthony.

— O helicóptero de Anne caiu. — Informou Tommy.

Lucas ficou chocado e arregalou os olhos para o rapaz.

— O que você disse? —

— Foi o helicóptero de Anthony que caiu na costa de Santa Nila. A notícia foi bloqueada e ninguém se atreveu a propagá-la na mídia... — A respiração de Tommy estava pesada.

Ele sentiu que algo estava causando sua instabilidade emocional. Caso contrário, não ficaria tão afetado. Lucas, enquanto isso, sentia toda a angústia da notícia. Nunca pensaria que esse seria o motivo para que o telefone de Anne estivesse fora de alcance. Seus lábios tremeram levemente quando ele perguntou:

— Aconteceu... isso, mesmo? Não poderia ser um mal-entendido? —

— Você acha que ela pode ter sobrevivido? O helicóptero simplesmente explodiu em uma bola de fogo... — Tommy não queria aceitar a verdade, mas... então, ele acrescentou: — As equipes de busca e resgate estão procurando há dois dias inteiros e não encontraram nada ainda... Como estão as crianças? —

A mão que Lucas segurava seu telefone baixou como se estivesse mais pesada.

— Eles acabaram de cair no sono... —

Depois de dizer isso, ele desceu as escadas da entrada do prédio e foi em direção ao carro. Em seguida, o homem entrou no veículo e dirigiu apressado para longe do local. O semáforo mudou, mas o rapaz apenas dirigiu como se não tivesse percebido a sinalização. O carro do outro lado passou e continuou buzinando, só então Lucas finalmente percebeu que havia ultrapassado o sinal vermelho. Transtornado, puxou o carro para o lado da avenida e parou, caindo no banco, resignado, porque não conseguia se concentrar.

Esse seria mesmo o final de Anne? Ela fez o possível para sobreviver com seus trigêmeos, mas esse seria o miserável fim dela? Além dos três filhos, o que ela tinha? Ela só tinha a tortura sem fim de Anthony! Mesmo que ele não estivesse em uma boa situação com Anne, ele ainda sentia pena dela.

***

Nigel ainda estava no hospital. A quarto que era ocupado por Anne ainda estava lá, mas ele não foi dormir. Em vez disso, sentou-se no sofá ao lado da cama de Sarah. No meio da noite, o homem finalmente descansou. Pouco depois que ele fechou os olhos, Sarah se mexeu. Seus globos oculares rolaram ligeiramente antes que ela lentamente abrisse os olhos.

Virando um pouco o rosto, a mulher viu Nigel dormindo no sofá, mas quase não acreditou que a primeira pessoa que veria ao acordar seria ele. Ela se lembrou que sofreu um acidente de carro, mas não sabia há quanto tempo estava inconsciente e há quanto tempo seu antigo amante estaria ali.

— Você... — A garganta de Sarah estava desconfortável, e era difícil para ela falar. Juntamente com a máscara de oxigênio ainda em seu rosto, sua voz parecia mais fraca. — Nigel...

Comentários

Os comentários dos leitores sobre o romance: O Trigêmeos do Magnata