O Trigêmeos do Magnata romance Capítulo 586

Bianca percebeu o que Anne tinha ido fazer e correu atrás dela.

— Ela está indo atrás de Anthony?! — Assustada, Sarah perguntou. — Meu Deus! E se Anthony agredir minha filha?! —

— Eu vou atrás dela! — Nigel saiu do seu lugar.

Sarah pegou a bolsa para sair também, mas Dorothy a impediu.

— Qual é a pressa? Nigel foi atrás dela. —

— Me dá nojo ficar na mesma sala que você! — Sarah tentou sair novamente.

— Mas eu sei muitas coisas que você não sabe. Você não está curiosa? — Dorothy perguntou.

— Que conversa fiada posso esperar de você agora? — Sarah parou e se virou para encará-la.

Dorothy não se sentiu desafiada, pois se viu prestes a colocar Sarah no lugar.

— O que exatamente você está tentando dizer? Você não vai conseguir me provocar com as crianças. Eles também nunca vão te chamar de avó! Além disso, todo mundo já sabe que sua filha não consegue ter filhos, por isso ela está desesperada! — Sarah zombou, não se continha quando se tratava de Dorothy e Bianca.

Enfurecida, Dorothy disse:

— Sarah, olhe o estado da sua vida! Você não receberia um olhar de pena nem mesmo se fosse esfaqueada mil vezes! Eu deveria ter dito ao motorista para atropelá-la mais algumas vezes em Santa Nila! —

Escutando a atrocidade, Sarah questionou de imediato:

— O que você quer dizer? Fale com mais clareza! —

— Você ainda não entendeu? Seu atropelamento não foi um acidente, foi uma tentativa de assassinato, ordenada por mim. — Dorothy apontou para si mesma.

Sarah congelou.

— Você?! Por que a polícia não descobriu isso?! Foi você quem tentou me matar?! —

— Ah, eles descobriram que fui eu. Todo mundo sabe disso, inclusive sua filha e meu marido, mas e daí? No final, nada aconteceu! — Soltou Dorothy.

A mente de Sarah estava confusa quando ela percebeu que ninguém, nem mesmo sua filha, havia lhe contado a verdade sobre o acidente. Claro que sua filha de certo tentou preservá-la, já que a mulher cruel diante dela foi a pessoa que tentou matá-la e de certo as duas entrariam em conflito. Assim, como esperado, Sarah jogou a bolsa de lado e correu para agarrar o cabelo de Dorothy.

— Me solta! —

-

Enquanto isso, Anne saía correndo do hotel bem a tempo de ver o Rolls-Royce saindo para a avenida. Ela correu atrás dele e gritou:

— Anthony! Anthony! Me ouça! Pare o carro! —

Anthony olhou para a figura esguia correndo atrás do carro, mas não mandou que motorista parasse. Anne correu freneticamente atrás do carro, mas é claro que não era páreo para o veículo de alta performance.

— Anthony, eu concordo! Eu só quero minha filhinha. Só Chloe! Anthony... — Ela gritou, suas lágrimas turvando sua visão.

'Eu vou concordar com qualquer coisa. Isso não é suficiente?' Ela pensou consigo mesma. 'Eu só quero minha filha. Não vou brigar com você por nossos filhos, não está bom? Por favor!'

— Por favor, pare! Anthony! Ah! — Ela tropeçou e quase caiu.

A mulher então olhou para cima e percebeu que o carro não iria parar. Ele se distanciou até que finalmente desapareceu de sua vista.

Comentários

Os comentários dos leitores sobre o romance: O Trigêmeos do Magnata