O Trigêmeos do Magnata romance Capítulo 610

Anne se levantou e perguntou:

— Senhor Clayton, você já está saindo do trabalho? —

— Sim, deu a hora, faz um tempo. Por que você ainda está aqui? —

Anne franziu os lábios.

— Posso pedir um favor? —

— Claro! Do que se trata? —

— Onde está Anthony agora? Eu... eu quero encontrá-lo... — Disse Anne.

Anne não conseguia mais localizar Anthony porque seu telefone anterior havia sumido, e correr cegamente para encontrá-lo definitivamente não era uma boa ideia. Além disso, a jovem ligou para a Mansão Real e o magnata não estava lá. Será que estaria com Bianca? Eles iriam atrás da certidão de casamento no dia seguinte. Ainda haveria sentido em tentar procurar o homem? Talvez... Uma última chance.

— Você não sabe? — Xander perguntou.

— E-eu não liguei para ele — disse Anne. — Ele não está na Mansão Real. —

Xander ficou quieto, pensando nisso. Anne implorou:

— Me ajude, apenas desta vez! Por favor! Eu definitivamente preciso vê-lo esta noite! —

Xander olhou para a expressão lamentável dela, sorriu e pegou o telefone.

— Vou ver o que posso fazer. — Então, ele ligou para Oliver e perguntou: — Onde está o senhor Marwood? Tenho algo para falar, mas ele não atende. —

— Se ele não atende o telefone, provavelmente está no apartamento. — Oliver adivinhou. — Qual é o assunto urgente? —

Xander olhou para Anne. Sua expressão nervosa era o "assunto urgente".

— Já que ele está no apartamento, vou procurá-lo amanhã! —

Assim que Anne ouviu a palavra apartamento, seus olhos brilharam instantaneamente. Então, ela apertou a mão do homem, demonstrando sua gratidão, e saiu correndo antes que Xander terminasse a chamada. Sem tempo de reagir, o homem apenas balançou a cabeça e pensou alto:

— Que situação difícil. —

Anne correu para o apartamento e podia entrar no lugar porque seu apartamento também ficava ali. Ela não esperava que a primeira vez que fosse ao apartamento reformado encontraria Anthony. Assim que entrou pela porta, ficou surpresa com o design interior aconchegante, e não conseguia acreditar como o estilo combinava com sua preferência. Porém, Anne não teve tempo de olhar os detalhes e foi apressada para a varanda.

Anthony definitivamente não abriria a porta, então ela poderia muito bem subir pela varanda outra vez. Infelizmente, no entanto, o local por onde era fácil escalar já havia sido removido! Em que ela poderia pisar, então? A moça estava ansiosa e, sem escolha, precisou bater na porta pela frente.

A mulher bateu duas vezes, mas não houve resposta. Ela levantou a mão para bater novamente, mas assim que os nós dos dedos tocaram a porta, o homem a atendeu. O magnata estava de pijama, seu cabelo estava úmido e ele parecia sensual. No entanto, ainda era tão dominador como sempre e olhou para Anne com frieza.

— Quem pediu para você vir? —

— Achei que você poderia estar aqui, então vim. — Anne não poderia prejudicar Xander. Ela percebeu que Anthony estava prestes a fechar a porta sem dizer uma palavra, então se adiantou e ficou entre a lacuna. — Espere um minuto! Escute-me! Só um minuto e eu vou embora! —

Anthony olhou para ela friamente com seus olhos obsidianos, soltou as mãos e se virou para entrar, dizendo, sem emoção na voz:

— Saia daqui quando terminar. —

Anne olhou para trás, deu um passo à frente e abraçou Anthony, chorando:

— Lucas e Tommy nunca transaram comigo. Como posso ser de outra pessoa quando eu... quando eu gosto de você... —

— O que você disse? — O corpo de Anthony tremeu violentamente.

— Eu sei que não é bom mentir, mas escondi o que aconteceu naquele dia porque tive medo de que você entendesse mal. Tommy foi até meu apartamento e me convidou para comer na casa dele, praticamente me forçando. No meio da refeição, Damian apareceu e me escondi, então eu fui embora. Mestre, eu gosto de você! Como posso ter alguma coisa com os outros?! — Anne gritou: — Quanto ao motivo de eu ter dado à luz os trigêmeos... Talvez você já tivesse um lugar no meu coração naquela época. Mais tarde, quando voltei e passei um tempo com você, me apaixonei. Sinto muito... não queria dizer isso, mas não quero que você diga não me entendeu... —

Comentários

Os comentários dos leitores sobre o romance: O Trigêmeos do Magnata