O Trigêmeos do Magnata romance Capítulo 713

Anne costumava praticar golfe como em Cambrick. Por consequência, sabia bastante sobre o esporte, apesar de não ser tão boa quanto o experiente Lionel, que praticava aquilo com muita frequência. Mesmo assim, Anne ainda se aguentou e jogou com o homem, pelo bem da empresa. Como era de se esperar, a jovem foi derrotada com facilidade. Depois de mais algumas rodadas, ela foi humilhada.

— Hahaha! Mesmo tendo perdido, você jogou bem! Você é uma garota esperta — disse Lionel. — Embora o senhor Faye não tenha um filho homem, você é uma ótima filha e deve dar muito orgulho a ele! —

— Pois é, senhor Kennedy. Não quer me dar a chance de ver se posso ser uma boa filha para meu pai também no mundo dos negócios? Posso ser uma grande surpresa! — Anne aproveitou a oportunidade para perguntar.

Lionel ergueu o dedo para impedi-la.

— Calma aí! Como eu disse, não estou aqui hoje para discutir negócios e não tenho intenção de cooperar com sua empresa. —

— A empresa do meu pai já havia cooperado com a sua quando ele ainda estava no exterior, e vocês dois se conhecem há muito tempo. Sua decisão de desistir da cooperação nada mais é do que o fato de que o crescimento da nossa área de operação tem sido muito incerto nos últimos tempos. No entanto, mesmo nessas condições, a empresa do papai ainda não atingiu o pico de seus lucros. Posso entender seus receios, mas também devo ressaltar que as facilidades que você busca, até onde eu sei, não podem durar muito, com o mercado atual. —

— Por que acha isso? —

— Posso fazer uma analogia... É como se houvesse uma competição entre duas lojas, de lados opostos da mesma rua. A primeira vende um produto por um valor X, e a outra também vende pelo mesmo preço. No entanto, a segunda descobre que seu negócio não é tão bom quanto o negócio da primeira loja, por algum motivo. Só resta ao dono da segunda loja baixar o preço ou aumentar a quantidade do produto por unidade vendida. É uma competição feroz, e, se ele quiser resolver o problema pela raiz, também terá que considerar se sua versão do produto é mais atrativa que a do concorrente. — Anne elucidou a noção, apesar de ser muito básica.

— Admiro sua leitura, mas, na prática, não importa se o produto for muito bom ou não. Contanto que não seja inutilizável, sempre haverá quem compre. —

— Quanto tempo pode durar uma loja como esta? — Anne perguntou: — Além disso, se você tivesse muita certeza de que seria melhor trabalhar com a segunda... Bom, não estaria aqui pessoalmente hoje. —

O interesse de Lionel foi despertado. A ideia inicial era apenas de dar uma olhada, mas as coisas escalaram. Fato era que fazer um contrato de cooperação para outra empresa não seria tão fácil quanto uma troca de palavras, e exigia que ambos os lados se dessem bem em todos os aspectos. O homem não esperava que a filha de Nigel fosse tão astuta, então se perguntava se seria bom ou ruim fazer negócios com uma pessoa que parecia ser muito inteligente.

— Que tal isso? Vamos jogar! Se você ganhar, continuaremos a trabalhar juntos. Se você perder, não falaremos mais sobre isso. O que você acha? — Lionel deu à moça uma escolha que fez seu coração apertar.

Haveria necessidade de jogar algum jogo? Ela, de certo, estaria fadada a perder, já que não tinha vencido nenhuma partida quando tentou enfrentar o homem. Atrás de Anne, o senhor Walker sussurrou:

— Senhorita Vallois, por que não desistimos? Afinal, ele não é o único cliente que temos. É óbvio que ele não quer cooperar conosco. —

Anne franziu a testa. Lionel ainda não queria trabalhar com eles? Não. Se ela não tentasse, não saberia o resultado. Se ela não tentasse, certamente falharia, mas e se conseguisse e o empresário lhe desse mesmo uma chance?

— Não. Se eu voltar assim, como posso convencer os outros no futuro? — Anne parecia muito determinada. Contudo, se ela não conseguiu passar do primeiro nível contra o homenzarrão, como seriam os seguintes?

Não! Anne não poderia pensar nisso. Afinal, havia riscos, porque, se Lionel acreditasse que a moça era inútil ou covarde, e até mesmo espalhasse isso, a reputação de Nigel ficaria manchada por tabela. É preciso compreender que, em segredo, Walker desprezava a moça. Por que eles deveriam perder tempo tomando sol naquele campo de golfe? Era melhor admitir a derrota o mais rápido possível. Caso contrário, eles ficariam ainda mais envergonhados!

Quando Anne se via prestes a acenar com a cabeça, houve uma comoção na entrada do campo de golfe e todos se viraram para olhar. Uma figura alta vestida de preto caminhava no gramado. A presença de Anthony, por si só, chamava muita atenção, ao mesmo tempo que era intimidante. A atmosfera do lugar foi alterada.

Seus guarda-costas e Oliver também o acompanhavam, como de costume. A moça, é claro, ficou perdida. Afinal, por que Anthony estaria naquele lugar?

Comentários

Os comentários dos leitores sobre o romance: O Trigêmeos do Magnata